segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Solstício de Inverno




Celebrando a Saturnália!

Estamos em pleno Solstício (dia 21 de dezembro) e no hemisfério norte, na Roma Antiga, era comemorada a Saturnália. Um festival em honra ao deus Saturno. Para quem não sabe, o Solstício de Inverno é o dia mais curto do ano, aonde o sol está mais distante da terra. Assim como o Solstício de Versão é o dia mais longo do ano, quando o sol está mais próximo. No hemisfério norte, hoje é Solstício de Inverno, mas no sul, é de Verão. 

Mas vamos à Saturnália!

"Ave, Caesar! Io, Saturnalia!", quadro de Sir Lawrence Alma-Tadema, 1880.


Momento Wikipédia:

A Saturnália era um festival romano em honra ao deus Saturno que ocorria no mês de dezembro, no solstício de inverno (era celebrada no dia 17 de dezembro, mas ao longo dos tempos foi alargada à semana completa, terminando a 25 de dezembro). As Saturnálias tinham início com grandes banquetes e sacrifícios; os participantes tinham o hábito de saudar-se com 'io Saturnalia', acompanhado por doações simbólicas. Durante estes festejamentos subvertia-se a ordem social: os escravos se comportavam temporariamente como homens livres; elegia-se, à sorte, um "princeps" - uma espécie de caricatura da classe nobre - a quem se entregava todo o poder. Na verdade a conotação religiosa da festa prevalecia sobre aquela social e de "classe". O "princeps" vinha geralmente vestido com uma máscara engraçada e com cores chamativas, dentre as quais prevalecia o vermelho (a cor dos deuses).

Segundo Pierre Grimal, Saturno é um deus itálico e seu culto foi importado da Grécia para Roma, como ocorreu com diversos outros deuses. Ele teria sido expulso do monte Olimpo por Zeus e se instalado no Capitólio, onde fundou um povo chamado Saturnia. Acredita-se também que foi acolhido por Jano, igualmente oriundo da Grécia. Seu reinado na região do Lácio ficou conhecido como a "Idade do Ouro", pela paz e prosperidade alcançadas. Segundo os relatos lendários, nesse período Saturno teria continuado a obra civilizadora de Jano e ensinou à população a prática da agricultura.

No livro "A Filha de Isis" da trilogia "As Memórias de Cleopatra" da Margaret George, Cleo (sim, sou íntima dela!) conheceu a Saturnália e conta um pouco como era a festa.

Quote de Filha de Isis - trilogia As Memórias de Cleopatra


Esse livro tem uma boa parte em que se passa em Roma, pois Cleo viveu 3 anos lá. E nos mostra muito da cultura romana da época, e o contraste com a sofisticada cultura egípcia helenistica.

A trilogia ganhou uma adaptação para tv em 1999 com Leonor Varela no papel título, Timothy Dalton como Julio Cesar e Billy Zane como Marco Antônio. No filme, o tempo que Cleo passa em Roma é bem curtinho, pois era preciso espremer 20 anos de história em apenas duas horas, então a Saturnália nem chega a aparecer, mas no livro ela aparece algumas vezes. O que é muito legal!

O filme, apesar de bom, peca em muitos clichês que foram evitados no livro. Como a exclusão dos 3 filhos que Cleopatra teve com Marco Antônio e a história dela ter mandado dizer ao marido que havia morrido quando se viu encurralada, o que o levou à morte. 

Billy Zane, Leonor Varela e Timothy Dalton


Já nos livros, Margaret fez um extenso trabalho de pesquisa, viajando e pesquisando por 3 anos para conseguir seguir todos os passos da rainha mais famosa da história. A trilogia é uma verdadeira aula de história!

Leonor Varela como Cleopatra


Mas não vamos fugir do foco. Porque hoje é Solstício de Inverno e estamos falando da Saturnália! Olha um trecho em que ela está em pleno festival, com seu irmão Ptolomeu e o futuro imperador de Roma Otávio Augusto Cesar:

"Majestade - ele disse, inclinando -se - Mas não, não pode ser Cleopatra durante a Saturnália. Tem que ser outra pessoa... tomar outro nome.
- Bem - eu disse - Então serei... a rainha Hatshepsut.
- Não, não, não pode ser uma rainha. Rainhas não podem ser rainhas. Tem que se tornar uma pessoa completamente diferente.
- Então serei... Charmian! - belisquei o braço de Charmian - E ela deve ser eu. E Ptolomeu, escolha alguém.
- Escolho Socrates - disse Ptolomeu, suspirando.
Otávio fez uma careta.
- Não, Socrates não! Você não quer beber cicuta, quer?
- Não. Então serei Platão.
- Que desejos sérios você tem! - exclamou Otávio - Eu desejo ser Aquiles!
- Então está possuido pelo ódio? - perguntei. Estranh que Otávio, tão comedido, quisesse ser o feroz Aquiles.
- Não, mas tento imaginar como seria ser o maior guerreiro do mundo."
"Era época da Saturnália de novo, aquela festa que celebrava a liberdade.
Agora compreendia melhor; era alguma coisa ligada a Saturno, mas por que todo mundo usava o barrete da liberdade e senhores e escravos rocavam de posição e a tga era proibida de se usar, não fazia idéia do porquê.
As pessoas podiam dizer todo tipo de coisa que normalmente era considerada imprópria, assim, esses sete dias de festa eram um banquete para os ouvidos.
As casas ficavam de portas abertas para os amigos, e os amigos vinham, passando de uma casa para outra, trocand presentes. Eram presentes curiosos, quase sempre uma coisa disfarçada de outra - velas que pareciam comida, comida que parecia jía, plantas pintadas para parecerem estátuas de pedra. Algumas das casas mais abastadas contratavam um mestre de cerimonias, um saturnalicius princeps, que dava ordesn para as pessoas representarem - cantando, dançando ou recitando poesia."

No hemisfério sul, estamos na verdade em pleno Solstício de Verão. Mas não deixa de ter um certo charme comemorarmos também o de inverno, com tantas tradições legais agregadas a ele, né?

A tradição de se comemorar esse dia com festas é milenar e pertence a muitos povos desde a antiguidade. Esse é apenas o jeito romano. Mas desde a Idade do Bronze que o Solstício de Inverno é comemorado como o dia do renascimento dos deuses solares . E para os celtas e nódicos era o Yule, ou o Meãn Geimhndh em gaulês, aonde se penduravam guirlandas e ramos de azevinho para saldar os espiritos. Essas tradições existem até hoje, mas como tradições natalinas. Então, aproveito pra desejar um feliz natal a todos!

Stonehenge


Vou também abrir um parenteses para dizer que dia 23 de é aniversário da Cleopatra VII, vamos celebrar também, pois essa grande mulher merece sempre ser lembrada!


by mara sop


Nenhum comentário: